Histórico
 27/08/2006 a 02/09/2006


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Orkut
 Crítica de Arte Sheila Leirner
 Língua e Literatura - da Escritora e Professora Tânia Barros
 Blog Italiano - Ligado ao movimento Literatura e Paz
 Site literário Nave da Palavra
 Site Blocos on Line - Premiado pela Unesco
 Revista literária Paralelos
 Site Literário Domist - Italiano
 Revista ArScientia - ciência e arte
 Universsidade Federal Fluminense
 Professor Doutor Marcos Gatti


 
O Grito do Professor


Rumo ao hexa no futebol, mas e na educação?

Do pintor Edvard Munch ( O grito)

02/09/2006

Onde as bandeirolas, folia, festas e campanhas pela educação em nosso Brasil? Onde a crença, o brilho nos olhos, o prazer de dar uma aula, a certeza que não estamos lutando em vão?

Para essas e outras perguntas tão ou mais importantes este Blog foi criadao. Aqui, professores de todas as áreas do conhecimento, de todos os níveis do ensino, e de toda parte do mundo podem e devem participar, propor, comentar  artigos dos colegas, trocar idéias, experiências. O Grito do Professor, foi criado com o objetivo de fomentar espaços mais arejados de participação e denúncias diante do absurdo ao qual vem sendo submetida a classe dos professores no Brasil, principalmente nos grandes centros urbanos como algumas cidades do Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. 

Se a violência vem crescendo ao lado da falta de oportunidades de trabalho e bons salários, não é justo que  professores paguem o alto preço diante da falta de perspectiva do alunado. (continua...).

03/09/2006

Um dos aspectos que nos leva a escrever este blog é a questão da violência dentro da sala de aula. Nos últimos dias tivemos mais notícias de verdadeiros atentados contra professores (vide o caso da professora que teve um olho furado pela cadeira lançada por seu aluno). Porém, muito do que acontece não é divulgado. É fácil levantar alguns motivos para a falta de divulgação, tanto por parte do professor como por parte da imprensa, das tantas violências sofridas, e também da falta de respeito dessa geração, a maioria sem limites em casa, sem senso, e como alguns deles dizem: sem noção.

Um dos motivos para o silêncio seria o medo de, além de tudo, ser acusado por uma peble que utiliza absurdamente certas leis que aí estão para protejer a criança e o adolescente, no sentido de manipular os acontecimentos dentro de sala de aula visando até mesmo, pasmem, receberem bolsas de alimentos por parte do professor que, por sinal, tem um salário formidável. Outro motivo é a falta de infomação do professor. Também pode haver por parte de algumas gestões uma pressão no sentido contrário ao da denúncia.  Não podemos esquecer que maitas vezes o professor teme revides por parte da própria comunidade, dependendo do lugar onde dá aula.  São apenas alguns pontos que levantei aqui, bom mesmo seria tentar entender as origens de todo esse estado de coisas aviltantes, deprimentes, que só contribuem para o agravamento da qualidade na educação. Certamente o problema não é do professor, da qualidade dos nossos professores.

Disciplina é palavra chave em qualquer empreendimento. Não há sentido em permitir que grupos descompromissados com a própria vida diminua a qualidade da educação daqueles alunos que estão  na escola construindo, paralelamente aos seus mestres e orientadores, um mundo melhor e possível.  (continua) 

Para ler mais sobre a questão da educação para os nossos candidatos a Presidente clique aqui http://eleicoes.uol.com.br/2006/ultnot/2006/08/22/ult3749u283.jhtm

Obs.: Sobre a obra acima, de Edvard Munch, O grito, recenemente roubada, foi recuperada ontem, dia 05/09/06.

 



Escrito por O Grito do Professor às 19h44
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]